segunda-feira, 23 de abril de 2012

Burning Fingers #11 - Battletoads


Muita gente reclama que os games de hoje não tem mais aquela dificuldade que encontrávamos nos jogos da nossa infância. Não deixa de ser verdade que o temido "Game Over" não coloca mais medo em ninguém, pois, basta voltar ao checkpoint anterior e tentar novamente.

Acredito que o "desuso" do Game Over tal como acontecia antigamente se deve principalmente pelo aumento de duração das campanhas de um jogo, o que torna absolutamente inviável um Game Over definitivo, bem como ao fato de que as produtoras buscam alcançar um tipo de jogador que antes não era tão lembrado, que é o cidadão casual, aquele que não pretende sofrer e passar nervoso para terminar determinado título.

Não podemos esquecer ainda que muitos títulos não eram difíceis por incompetência do jogador, e sim porque realmente foram mal feitos, o game é tão cheio de problemas que torna praticamente impossível alguém jogá-lo, como exemplo cito o Back to the Future: Part I e o Revolution X, este último além de difícil tem uma história completamente non-sense.

Contudo, meu objetivo hoje é lembrar um clássico dos 8-Bits que estive jogando esta semana e me tras um sentimento muito bom de nostalgia além de lembrar daquela dificuldade que nos fazia perder horas e horas em um mesmo jogo apenas para chegar na próxima fase. Estou falando de Battletoads, e pra quem nunca jogou deixo um video de um ser humano mais evoluído que é capaz de zerar essa lenda dos video games. Tente se acha que é capaz!



Um comentário:

  1. Mano, conheço muita gente que diz já ter terminado esse jogo e na verdade nem da segunda fase passou! hahahha MUITO FODA!

    ResponderExcluir