sábado, 28 de agosto de 2010

Entrevista: novo "Mortal Kombat" quer recriar impacto e violência do 1º jogo, diz produtor

Hector Sanchez trabalha na NetherRealm como produtor do novo "Mortal Kombat"

Hector Sanchez trabalha na NetherRealm como produtor do novo "Mortal Kombat"
Dentre os muitos títulos mostrados na edição deste ano da E3, um dos que mais chamou atenção do público foi o novo "Mortal Kombat"

Com muita violência, personagens clássicos e mecânica de jogo 2D, o jogo que resgatar o estilo dos primeiros games da série, lançados na primeira metade dos anos 90.

UOL Jogos entrevistou o produtor Hector Sanchez, da NetherRealm Studios, que falou sobre o desenvolvimento do jogo e planos para o futuro da série.

Leia a entrevista:

UOL Jogos: Quando e por que vocês decidiram criar um novo "Mortal Kombat" com essa atmosfera retrô?

Hector Sanchez: Pessoalmente, este é o "Mortal Kombat" que eu sempre quis fazer. "Mortal Kombat 2" é o meu favorito na série e quando Ed Boon falou sobre resgatar o estilo e sensação dos primeiros games, eu fiquei realmente empolgado. Começamos a explorar a mecânica de luta 2D durante o desenvolvimento de "Mortal Kombat vs. DC Universe" e gostamos muito do resultado. Então, poder realizar isso tudo desta vez é realmente um sonho que se torna realidade.

UOL: Quais são os elementos mais importantes em um jogo da série "Mortal Kombat" que este episódio tenta resgatar?

Sanchez: Definitivamente, queremos recriar a mecânica de jogo de "Ultimate Mortal Kombat 3", com o estilo artístico de "Mortal Kombat 2" e o impacto e violência do primeiro "Mortal Kombat". Esse é o objetivo.

UOL: Em termos de enredo, onde se encaixa este novo "Mortal Kombat"?

Sanchez: A história começa com Raiden, no exato momento em que ele está para ser morto por Shao Kahn nos eventos que acontecem após "Armageddon". Em um último esforço, ele manda uma mensagem para ele mesmo no passado, na época do "Mortal Kombat" do primeiro jogo. O resto da história segue esse Raiden do passado, e mostra ele tentando entender as visões e mensagens que recebe de si mesmo no futuro e tentando impedir os eventos que levam à destruição de todas as realidades.


UOL: Que novos elementos vocês pretendem colocar no jogo?

Sanchez: Estamos buscando acrescentar elementos que agradem aos jogadores hardcores fãs de games de luta, mas sem esquecer de deixar a experiência divertida para o mais casual. Colocamos o super meter e os danos internos em raio-X, coisas que tiram bom proveito do motor gráfico que usamos, e também o Tag Team, todos elementos inéditos na franquia. Também temos uma história muito profunda, vários modos para um jogador para aumentar o valor replay do game e grandes modos online.

UOL: O que podemos esperar como conteúdo extra para download?

Sanchez: Certamente planejamos ter conteúdo adicional via download para depois que o game for lançado. Contudo, estamos focados em fazer com que o produtor final já ofereça a melhor experiência possível. Dito isto, há planos para DLC e podem ser personagens, arenas, fatalities, etc. Nada está descartado, mas realmente queremos oferecer logo de cara uma experiência bacana para quem comprar o game em disco.

UOL: Além dos fatalities tradicionais, podemos esperar por outros golpes de finalização, como Babalities, Brutalities e Friendships?

Sanchez: Essas são algumas das coisas que vamos deixar para os fãs especularem e descobrirem por conta própria. Não vamos revelar todos os segredos logo de cara. Uma das coisas mais legais na minha opinião sobre a série "Mortal Kombat" é que não importa quantas vezes você tenha jogado, sempre há a sensação de que você não viu tudo. Queremos manter esse espírito neste jogo.

UOL: Além de lutas, veremos também modos de jogo diferentes tal qual Chess, Puzzle, Adventure e Kart, como vimos em outros "MK"?

Sanchez: Não teremos nada tão elaborado quanto Chess, Kart ou outros desses modos desta vez. Estamos focando nossos esforços nas lutas, para ter certeza de que tudo esteja bem equilibrado.

Divulgação


UOL: Até agora, este novo "Mortal Kombat" foi anunciado apenas para Xbox 360 e PlayStation 3. Há planos de lançar para outras plataformas?

Sanchez: PS3 e X360 são os únicos sistemas para os quais planejamos lançar esta versão de "Mortal Kombat".

UOL: Vocês planejam fazer novos jogos de aventura no universo da franquia, como aconteceu com "Mythologies", "Special Forces" e "Shaolin Monks"?

Sanchez: Esse seria um grande desafio e acho que a equipe realmente gostaria de fazer algo do tipo um dia. "Shaolin Monks" é um dos meus jogos favoritos e trabalhar com um game de aventura com a atual geração de consoles seria uma oportunidade fantástica. O time está sempre conversando sobre o que mais gostaria de fazer no futuro, mas no momento nosso foco está em fazer deste próximo "Mortal Kombat" o melhor game possível.

UOL: Temos presenciado o renascimento de várias séries de luta clássicas. Primeiro foram "Street Fighter" e "King of Fighters", com visual em alta definição e novas mecânicas de jogo, e agora é a vez de "Mortal Kombat". O que você acha disso?

Sanchez: Eu amo isso. Acho que o avanço das produtoras com funções online deu aos games de luta uma arena propícia para esse retorno. Todo mundo quer ser o melhor, e os jogos de luta permitem competir por esse título o tempo todo, eles dão a satisfação de derrotar um oponente e poder falar "eu sou o melhor jogador". É um paraíso para mim. 
Fonte Uol Jogos

Nenhum comentário:

Postar um comentário