quarta-feira, 7 de julho de 2010

XENOGEARS


Prólogo : Aconteceu há muito tempo
A ‘Mahanon’, uma grande nave colonizadora, enfrentou um súbito problema em seus sistemas. De repente, depois de uma luz, todos os monitores da cabina de comando registraram perigo. A tripulação alertou que os controles estavam um a um sendo dominados por... algo. O capitão imediatamente ordenou que o comando manual fosse estabelecido, mas o desligamento do sistema automático falhou. Contatos com a sala de máquinas também falharam. Ao perceber uma espécie de programa-vírus dominando todo o maquinário, o capitão ordenou a evacuação imediata dos passageiros e da tripulação, incluindo o pessoal da cabina de comando. Ficando para trás ele viu, horrorizado, que o invasor desconhecido dominara os sistemas de defesa da nave e estava usando os canhões da “Mahanon” contra as naves de fuga que saíam, impedindo que alguém escapasse vivo. Os enormes cabos de energia da nave romperam o casco e começaram a se agitar no espaço como se fossem os tentáculos de algum monstro, e uma mensagem repetida tomou todos os monitores da cabina em letras vermelhas.
“Vocês se tornarão deuses.”
O painel que o capitão ativou em seguida era independente do sistema contaminado. Ele digitou sua senha, ligou o sistema de autodestruição e então deu uma olhada no relicário que trazia consigo, com uma foto com a esposa e a filha que não tornaria a ver. Segundos depois, uma série de explosões programadas fez a ‘Mahanon’ desaparecer num clarão, próxima à órbita de um planeta.
Próxima aos destroços do corpo principal da nave, “ela” se levantou. Os longos cabelos púrpura ondulavam com o vento e seus olhos refletiam a escuridão da noite e as estrelas cadentes que eram as demais partes da nave caindo. Foi neste dia que “Deus” e a “humanidade” chegaram a Ignas...

Capítulo 01: A Vila de Lahan
O Continente de Ignas, no hemisfério norte do nosso mundo. Neste, o maior continente, uma guerra tem seguido entre dois países por centenas de anos. Ao norte do continente jaz o Império de Kislev; ao sul, está o Reino do Deserto de Aveh.
A guerra durou por tanto tempo que as pessoas esqueceram da causa, conhecendo apenas o círculo sem fim de hostilidade e tragédias. A obsessão crônica da guerra em breve encontraria uma mudança devastadora. Isso se deveu ao “Ethos”, uma instituição que preserva a cultura do nosso mundo, reparando ferramentas e armas escavadas das ruínas de uma civilização antiga. Ambos os países escavavam estas ruínas e pediam ao “Ethos” que consertasse as descobertas, a fim de aumentar seu poder militar.
As variadas armas escavadas das ruínas alteraram grandemente o desempenho do esforço de guerra. O resultado das batalhas entre os dois países não era mais determinado pelo combate homem a homem, mas por ‘Gears’ – máquinas de combate humanóides gigantes – que eram obtidos do interior mais profundo das ruínas. Eventualmente, depois de mudanças constantes no estado de guerra, Kislev conseguiu ficar por cima. O principal fator por trás disso estava na enorme diferença entre a quantidade de recursos enterrados no interior de suas ruínas. Mas, de repente, uma força militar misteriosa apareceu no continente de Ignas. Chamados de ‘Gebler’, esta força decidiu fazer contato com Aveh. Com a ajuda desta força militar Gebler, Aveh conseguiu recuperar-se de sua desesperada minoria para voltar até a fazer par com Kislev. Então, tomando vantagem de sua recém-conquistada aliança, Aveh começou a capturar um território após o outro de Kislev, sem mostrar qualquer indicação de diminuir sua campanha de invasão.
A história começa na vila remota de Lahan, nos limites de Aveh, próxima à fronteira de Kislev...

(Compilado e Adaptado por Psyduck Loucomon Avan)
Fonte: http://www.cai.org.br
Clique aqui para ler na íntegra

Xenogears é um RPG desenvolvido e publicado pela Square em 1998 para o Playstation. Ele relata a historia de Fei Fong Wong e vários outros personagens por sobrevivencia em um mundo ameaçado pela guerra entra as nações de Aveh e Kislev. O jogo relata tambêm princípios filosóficos e temas religiosos em seu enredo. A natureza da memória humana é abordada desde o inicio do jogo, Fei sofre de amnésia. Além do conceito memória, o conflito entre homem e máquina é tambêm o tema central do jogo, onde os personagens possuem "Gears" robos gigantes que são ultilizados tanto para locomoção quanto para combates.

O texto acima é uma compilação e adaptação de um escritor cujo pseudonimo é Louco (muito bom escritor diga-se de passagem). Tudo foi tão bem feito que até mesmo aqueles que não puderam jogar Xenogears conseguirão entender o enredo. Quem estiver interessado, os 65 capitulos estão todos disponiveis aqui no cai. Um abraço a todos, bom dia e excelente jogatina!

3 comentários:

  1. Porra, eu sou louco pra jogar esse jogo. Como não só você, mas muitos outros me disseram, é talvez a melhor saga que a Square já fez. Ainda vou pôr minhas mãos nesse jogo, juro! Um abraço, cara!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom este com certeza é o segundo melhor enredo da Square e ksa da história dos rpgs eletrônicos,só perdendo para nada mais e nada menos que Final Fantasy VII.
    Parabéns pelo ótimo post obrigado e Boas Festas \o

    ResponderExcluir