domingo, 4 de julho de 2010

Prince of Persia: The Forgotten Sands


E ai galera hoje vou postar sobre um game que tem muita história e infelizmente não encontrou tanto respeito assim dos desenvolvedores na sua última aventura.

The Forgotten Sands nos leva de novo à história da trilogia da geração passada, mais precisamente aos acontecimentos que se passaram entre Sands of Time e Warrior Within.

Joguei a versão de Xbox360 e fiquei extremamente decepcionado, vi vários elogios do pessoal na internet e após algumas horas de jogo não aguentava mais aquela pulação toda sem nada que me prendesse ao game.

Eu sei que vão falar que POP sempre foi assim, carecterística marcante do jogo sempre  foi o malabarismo, mas desta vez se limitou a isso, além de esquecer que um dos pontos que devem ser priorizados num game como este são as batalhas, neste caso, sem nada demais, poucos recursos, se tornando repetitivo e chato rapidamente.
Jogabilidade à parte, esse é mais um game do tipo caça níquel, feito para ser lançado junto com o filme, tive aquela impressão de que foi acabado as pressas, os gráficos não estão ruins, mas estão muito longe de ser bons, não atrapalha, mas poderiam ter feito algo muito melhor.

Excelente análise foi a feita pela Eurogamer:
..."Colocando a contextualização de lado, o jogo propriamente dito é uma grande desilusão. A magia de um verdadeiro Prince of Persia está completamente enterrada na areia. O jogo prima por gráficos e qualidade do design dos níveis e cut-scenes em termos gerais como algo... competente. Não arrisca um milímetro face ao que já temos visto, nem tenta em nada inovar ou surpreender. Os modelos das personagens principais deixam muito a desejar, mas estão dentro do seu género. Algo particularmente mau é a ausência do glamour visual do anterior jogo, pois este PoP é extremamente vazio, minimalista, onde apenas se salva o efeito dos panos ou bandeiras comemorativas e os locais onde encontrámos a menina Djinn.

O jogo atira-nos de imediato para a acção, algo que em si não colhe como desconsideração, mas se soubermos que o jogo será todo igual desde então, a tarefa de progressão é considerada ela própria o maior desafio do jogo. Passámos a maior parte do tempo a fazer as mesmas coisas, e todas elas de uma simplicidade e facilidade extremamente irritante. Ok, é um Prince of Persia, onde teremos que correr pelas paredes, saltar de um lado para o outro e evitar os diferentes desafios pelo caminho. Sim este PoP é isso mesmo e mais nada. Aliás, conseguirás passar o jogo sem matar qualquer dos mais pequenos inimigos. Apenas os maiores, onde as paredes estão bloqueadas e terás que os matar, fora isso, é R2 e X todo o tempo, e nem precisam de se preocupar em cair. Basta ir em frente."


Confesso que estou surpreso com a quantidade de elogios que o game recebeu, e que antes mesmo de jogar me deixaram com grande expectativa.

O resultado é frustrante, a AI dos inimigos é horrível, quanto ao sistema de batalhas idem, como dito acima a dificuldade é zero, e qualquer um com o mínimo de bom senso vai se achar empurrado rumo ao fim ao fim do jogo sem fazer muito esforço.

Quem já leu meus reviews aqui no blog sabe que nem sou tão exigente com a maioria dos jogos, tento sempre elencar os pontos positivos, mas desta vez é impossível agir da mesma forma.

Fica a dica para quem ainda tem curiosidade de pegar esse game, fã ou não, meu conselho é "não desperdice seu tempo e seu precioso dinheiro".


Um comentário:

  1. Pra ser sincero, também estou desapontado. Acompanho Prince of Persia há muito tempo, desde quando era um puzzle/plataforma (haha) e acho essa pulação sem sentido um saco, também.
    Mas de qualquer forma, acho que uma franquia excelente dessas sempre tem boa saída!

    ResponderExcluir