quinta-feira, 1 de julho de 2010

A Blizzard no Brasil


A Blizzard fez ontem, em São Paulo, um evento para anunciar oficialmente o StarCraft II no Brasil. O game será lançado, dentre os países da "Amércia Latina", apenas aqui e no México juntamente com o restante do mundo, dia 27 de Julho. O game custará R$49,00, porém o jogador só terá acesso a ele por 6 meses, depois as campanhas multi e single player serão travadas, tendo jogador que comprar um pacote de assinatura de 30 ou 60 dias. Quem quiser a versão com tudo liberado no lançamento deverá comprar a "edição de colecionador", que custa $100 e com preço no Brasil ainda não divulgado. Posteriormente será lançada uma versão convecional do jogo ilimitado, com preço ainda não divulgado no Brasil, sendo que nos EUA a mesma custa $60. Ainda que seja questionável esse modelo de venda, ou seja, comprar um jogo original para tê-lo apenas por 6 meses, pra mim esse anúncio deve ser comemorado pela comunidade gamer do Brasil. O simples fato da Blizzard estar vindo para o Brasil, abrindo um escritório aqui, pode ser um sinal de esperança para o desenvolvimento do mercado de games nacional. Com o escritório aqui, modelos de pagamento das assinaturas dos seus serviços, como o World Of Warcraft, devem ser criados, facilitando a vida daquele jogador que não quer ter o trabalho de pagar sua jogatina com esquemas como a utilização de cartão de crédito internacional e afins. Também a Blizzard, como o seu selo de qualidade inquestionável, está adaptando seus produtos especificamente ao mercado brasileiro, como o StarCraft II, que vira com textos, de elementos do cenário até, como placas, e dialógos, totalmente em português, como adaptação inclusive da sincronia labial! Quem joga já a mais tempo sabe como é difícil, tanto pelos altos preços dos produtos, como por lançamentos atrasados e serviço de suporte e adaptação dos jogos inexistentes, acompanhar o mercado mundial de jogos aqui. Nossa condição de país de terceiro mundo sempre atravancou a vinda das grandes companhias para cá, o que viabilizaria a melhora das questõs citadas. Acredito eu que, pela melhora da nossa condição econômica enquanto nação, essa perspectiva deva ser gradualmente superada. Além disso, outro fator que eu considero como importante na mudança desse paradigma é o envelhecimento da nossa população gamer, que, antes, eram crianças que ganhavam videogames dos pais, e agora são trabalhadores que, muitas vezes, investem parte considerável do próprio salário no mercado de jogos. Essas condições somadas seriam os catalisadores de uma possível mudança e aquecimento do nosso mercado nacional, mudança essa que parece já ter começado com a vinda da Blizzard para terras tupiniquins. Esse desenvolvimento do mercado de games pode acabar, inclusive, resultando num estímulo estatal dessa área, através da redução de impostos, o que contribuiria para a diminuição do preço dos games e estimularia o seu consumo Então, bem-vinda Blizzard, e tomara que a sua experiência aqui seja a mais proveitosa possível, estimulando outras grandes empresas de games como você a se instalar na nossa patría. O público brasileiro agradece.

Fonte: Finalboss

2 comentários:

  1. Tirando o fato de se ter que pagar mais pelo mesmo produto original, é uma exelente noticia saber que a blizzard virá para o Brasil! =]

    ResponderExcluir
  2. Uma pena que a maior parte dos jogos estejam se convertendo em mercados online, mesmo que de qualidade. Logo, pra quem gosta de single player, sobrarão quests curtas e mal-feitas.
    Tudo bem, sou condescendente com a Blizzard porque eles realmente fazem excelentes produtos. E apesar de não gostar muito de MMORPGs, World of Warcraft é fantástico.
    Certeza, a boa notícia é a Blizzard se instalando no Brasil. Finalmente alguém viu que somos um bom mercado de games - já não era sem tempo!

    ResponderExcluir