segunda-feira, 15 de junho de 2015

To Be Continued... Sexta Geração!

Saudações a vocês-que-enxergam-o-mundo-retangular! Nossa viagem continua, e agora chegamos à Sexta Geração. Esta foi uma geração fatídica para muitos fãs de games, pois foi nela que a grande SEGA abandonou o mercado de consoles... :'(

Sooooonic!!! 

Sexta Geração (1998 - 2004):

E já que toquei no assunto começarei por ela. A SEGA foi a primeira a entrar na nova geração, e entrou com propriedade. Para representá-la, lançou o Dreamcast, primeiro console de 128 bits. O nome Dreamcast é uma junção de "dream broadcast" (transmisão de sonhos). O Dreamcast foi considerado um videogame à frente de seu tempo, pois possuía tecnologia muito superior à de seus concorrente (N64 e PS1) e foi lançado mais de um ano antes do PS2 e dois anos antes do Nintendo Game Cube e do Xbox. Também um sucesso completo em seu lançamento. Em 1998 no Japão esgotou as 150.000 cópias em um único dia e em 1999, na data de lançamento nos EUA, vendeu todas as 500.000 cópias produzidas, um recorde que até hoje não foi batido. 



Console recordista em número de vendas na data de lançamento.

O console recebeu apoio de diversas empresas, inclusive da Microsoft, que criou um kit de desenvolvimento que permitia portar jogos do PC para o console, já que este possui características de hardware semelhante ao dos computadores da época. Namco e Capcom também apoiaram o console e trouxeram jogos de peso como Soul Calibur e Resident Evil Code Veronica, que era exclusivo para o console. O console permitiu à SEGA revitalizar seu mercado.



Logo do Dreamcast. A espiral é um símbolo de evolução, de vida, morte e renascimento. Esta a intenção da SEGA, renascer, evoluir. No japão a espiral era laranja, nos EUA vermelha, na Europa era azul, pois a espiral laranja já era usada por outra empresa.

O Dreamcast possuía vário diferenciais que o tornou querido para os fãs. Para armazenar seus saves, utilizava o VMU - Visual Memory Unit, um memory card que se acoplava ao controle, mas também tinha um visor monocromático e botões de controle que permitia jogar games próprio para o acessório. Possuía também conexão com a internet através de linha telefônica que permitia jogar e sociabilizar com outros jogadores online. Quake 3 Arena e Phantasy Star Online são exemplos de jogos que fizeram sucesso com esta ferramenta. A mídia inicialmente utilizada para o console era o GD-Rom, um disco com 1.2 Gigabytes de capacidade, criado para combater a pirataria que era facilmente aplicada a CDs. O Dreamcast também foi inovador com um acessório em forma de vara que simulava os movimentos da pescaria e podia ser usado para simular uma espada em Soul Calibur, uma espécia de avó do Wii Remote.




VMU / VMS (Virtual Memory Unit ou System). O memory card do Dreamcast. Rodava também joguinhos simples como James Bond, Star Wars, Metal Gear Stealth e Metroid entre outros.


Entrada para conexão do modem com a linha telefônica. Posteriormente foi lançado um acessório para fazer um upgrade do modem discado para o de banda larga.

Cara para o Dreamcast. Possuía sensor de movimento e servia de simulador para jogos de pescaria e para o Soul Calibur.

GD-Rom - Gigabyte Disc. Tentativa da SEGA de combater a pirataria. Como era uma mídia única, era impossível copiá-la sem um aparelho específico. Entretanto hackers conseguiram burlar o sistema conectando o console a um computador. Com isso a SEGA acabou adotando os CDs posteriormente.





O Dreamcast foi um sucesso estrondoso. Vendia dezenas de milhares de unidades diariamente. Em menos de dois anos, em 2000, estava no topo do mercado e já contava com mais de 350 jogos de muito sucesso, entre eles Sonic Adventure, o mais vendido do console. Várias empresas queriam parceria exclusiva com a SEGA,, como a SNK que fechou contrato de exclusividade da série King of Fighters. Entretanto, infelizmente, a SEGA não conseguiu combater o sucesso do novo console da Sony, o PS2. Um dos principais fatores foi o preço mais baixo e o fato do PS2 utilizar DVDs como mídia servindo assim como um aparelho de DVD além de videogame. Posteriormente, em 2001, com os lançamentos do Xbox e do Nintendo GameCube, consoles mais modernos e poderosos, a SEGA passou a ter prejuízos. Neste mesmo ano, o mundo dos games parou, com o anúncio da empresa de sua saída de vez do mercado de consoles.




SEGA abandona o mercado de consoles em 2001, mas seu legado permanece 
na mente e nos corações de seus fãs.... :'(


O segundo console da geração foi o PlayStation 2 (PS2) da Sony, lançado em 2000. O console fez sucesso imediato, apesar de ter tido um primeiro ano competitivo com o Dreamcast, foi rapidamente dominando o mercado. Em parte devido à retrocompatibilidade com todos os jogos e com a maioria dos acessórios do PS1. Outro motivo foi o fato de ser, além de videogame, um DVD player, o que dava ao aparelho um excelente custo benefício. 


Primeiro modelo do PS2, o console mais vendido da história, com mais de 157 milhões de unidades vendidas.


Com a saída da SEGA e a descontinuação do Dreamcast, a Sony esteve vários meses praticamente sozinha no mercado, o que lhe permitiu vender consoles, angariar suporte de desenvolvedoras third party e produzir jogos sem concorrência. Um outro diferencial do PS2 foi seu sistema online. Através de um adaptador de rede era possível jogar alguns jogos online. A funcionalidade não possuía um nome oficial, pois o sistema não era centralizado nem administrado pela Sony, mas sim pelas próprias produtoras do jogos, que forneciam servidores privados para os seus jogos. Juntamente com este periférico, o PS2 também aceitava o acoplamento de um HDD externo, que permitia salvar games e dados dos jogos para reduzir o tempo de loading, entre outras funções. Isso fazia do PS2 um console ainda mais potente.
PS2 com o adaptador de rede e o espaço para o HDD externo (esquerda), e o mesmo com os dois periféricos (direita)

Em 2004, a Sony lançou uma versão "slim" do PS2,contendo o adaptador de rede integrado, porém sem o espaço para o HDD. Próximo a este lançamento, veio o GTA SanAndreas, o jogo de maior sucesso do PS2, com mais de 27 milhões de cópias vendidas. 

Versão Slim do console mais vendido do mundo.

 Jogo mais vendido do console mais vendido. Até hoje um dos preferidos pelos fãs da série


O PS2 teve uma vida longa, continuou fazendo sucesso mesmo anos após o lançamento de seu sucessor o PS3. Foi descontinuado apenas em janeiro 2013. Em setembro do mesmo ano teve seu último jogo lançado: FIFA 2014.

FIFA 2014, fechou com chave de ouro a carreira do PS2. 
Também foi lançado para PC, XBox 360 e PS3.

Um ano depois do lançamento do PS2, a Microsoft entrou no mercado de consoles (e entrou pra ficar) lançando seu primeiro console o XBox. O nome é a contração de DrectX Box, uma referencia à placa gráfica da empresa DirectX. Foi o primeiro console criado por uma empresa americana, desde a saída do Atari Jaguar em 1996, na geração anterior. 

O console XBox e a caixa do DirectX que serviu de inspiração para o mesmo.

Quase um ano antes, o console foi apresentado em sua versão final e sua data de lançamento anunciada por Bill Gates e Dwayne "The Rock" Johnson na Consumer Eletronics Show. O evento de lançamento do XBox, hospedado pela Toys 'R' Us na Time Square em novembro de 2001, contou com a presença do próprio Bill Gates. A propaganda maciça do console, sua aparência e capacidades tecnológicas e o jogo "carro-chefe" Halo, fizeram do console um sucesso de lançamento, alcançando um milhão de cópias vendidas nas primeiras três semanas. O jogo também vendeu mais de um milhão só nos primeiros meses (o que era um recorde para a época).

HALO - Combat Evolved: um dos FPS mais inovadores a ser lançado em anos.

Entretanto, o sucesso se deu apenas nos EUA. No Japão e na Europa, o XBox não atingiu as expectativas da microsoft. Então em abril de 2002, a empresa reduziu em um terço o valor do console. Apesar de retirar praticamente todo o lucro com a vendo do produto, isso impulsionou suas vendas e fez com que ele batesse o Nintendo GameCube, lançado recentemente. Mas o que realmente fez o XBox mostrar que veio para entrar com força na guerra dos consoles foi o lançamento de sua rede: a XBox Live. Além de permitir a "jogatina" online com amigos e até mesmo desconhecidos num ambiente em comum, a rede permitia download de jogos e conteúdos extras, era possível criar uma lista de amigos conectada à sua ID online. A rede não era só um sistema de consumidores mas sim uma comunidade, levando a experiencia online à uma patamar totalmente novo. Mesmo sendo paga através de mensalidades, a rede contou com a adesão inicial de mais 150.000 pessoas e cresceu ainda mais posteriormente.

XBox Live rendeu vários periféricos para o console: headsets, câmeras, modens, e até um mini teclado que se acoplava ao joystick. 

Porém nem tudo são flores. O XBox obteve sucesso apenas na América do Norte. No Japão foi um fracasso total, devido a fatores como o seu preço inicial, pelo sucesso da Dreamcast (apesar de jã ter saído de linha, muitos japoneses ainda o tinham) e do PS2, do tamanho exagerado do console e principalmente pela falta de suporte de desenvolvedores japoneses. Além disso, mesmo com o sucesso nos EUA, a verdade era que o XBox não estava gerando lucros, pelo contrário, a redução de seu preço, logo no início de sua vida fez com que os gastos se tornassem maiores que os lucros, o que levou a Microsoft a já pensar em seu sucessor, deixando o XBox um pouco de lado. Seu sucessor, o XBox 360 foi lançado em 2005, dando ao XBox uma vida extremamente curta de apenas 4 anos.


HALO 2 foi o jogo mais vendido para para o console, com mais de 8 milhões de cópias.

E o último "combatente" a entrar no console Wars da sexta geração foi o GameCube da Nintendo. O novo produto da Nintendo foi anunciado como sucessor do N64 na E3 de 1999, e sua primeira aparição se deu apenas no ano seguinte na feira Nintendo Game World, onde também foram mostrados alguns de seu jogos, acessórios e o nome final: Nintendo GameCube (NGC). Foi lançado finalmente em 2001 no Japão e EUA e em 2002 em outras partes do mundo. Mais de um ano após o lançamento do PS2. Desta vez, a Nintendo optou pelo uso de uma mídia digital para seu jogos o Mini DVD, o que fez o console ser bem recebido por aqueles que criticaram o uso de cartuchos no N64. Entretanto, a adoção do Mini DVD fez com que o console não servisse como um leitor de DVD nem como CD player, funções presentes em seu concorrente PS2.

Nintendo GameCube e seu formato único. Sua propaganda mostrava um cubo que ia girando e aos poucos se transformava no console, no fim uma voz sussurrava: "GameCube". Seus slogans eram: "The Nintendo Difference" e "Born to Play", enfatizando a finalidade da Nintendo com seus videogames: Diversão.

O NGC foi o primeiro console da empresa a não debutar com um jogo do Mário. Seus jogos de lançamento no Japão foram Luigi's Mansion, Wave Race e Super Monkey Ball. Este último produzido pela SEGA, que já fez parceria com sua maior concorrente... Já no lançamento dos EUA, dois meses depois, o console já contava com mais 9 títulos, o que fez ele obter um sucesso inicial maior por lá.

Os três jogos de lançamento do NGC. Em super Monkey Ball, os logos da SEGA e da Nintendo aparecem juntos pela primeira vez.

Posteriormente, outros títulos de peso vieram para o console, o que fez suas vendas alavancarem. Exemplos são Pikimin, Metroid Prime, The Legend of Zelda: The Wind Waker, Resident Evil 4, Metal Gear Solid: The Twin Snakes e Super Smash Bros. Melee (o mais vendido para o NGC)

 
Jogos de peso que fizeram do NGC um sucesso.

Super Smash Bros. Melee foi o jogo mais vendido para NGC, 
com mais de 7 milhões de vendas.

O NGC também possuía a capacidade online através de adaptadores de rede, apesar de não possuir uma rede tão elaborada quanto a do XBox Live. Uma outra funcionalidade interessante do NGC era sua compatibilidade com o Game Boy Advanced. Alguns jogos como Zelda Four Swords Adventure e FF Crystal Chronicles permitia utilizar o portátil como uma segunda tela e controle através de um cabo de conexão entre os videogames.

Conexão entre NGC e GBA. Usando o portátil como uma tela e controle. 
A ideia que precedeu o atual GamePad do Nintendo Wii U.

O primeiro Mario para o console veio em no ano seguinte ao lançamento do console. Super Mario Sunshine possuía vários elementos em comum com Super Mario 64, o que fez do game o 3o maior sucesso do NGC quase 6 milhões de cópias vendidas.

Em Super Mario SunShine, o encanador contava com o FLUDD (Flash Liquidizing Ultra Dousing Device). Uma espécie de "carro de bombeiro portátil em forma de mochila" que o ajudava a combater inimigos e se mover pelo cenário.

O console fez um grande sucesso no mercado. Nos EUA ficou em 3o lugar, perdendo para o PS2 e para o XBox, porém, no Japão, na Eurapa e no Brasil o NGC alcançou a segunda colocação, perdendo apenas para o PS2.

E assim se deu a Sexta Geração. Um mercado competitivo, porém dominado com folga pela Sony e seu PS2, onde a Microsoft entrou com seu XBox e a SEGA partiu com seu Dreamcast... Esta Geração definiu o mercado de games atual e sua continação veremos semana que vem.

Até lá.

Um comentário:

  1. ARE YOU PLAYING FIFA ULTIMATE TEAM?
    You probably need MORE COINS!
    Start auto-trading using FUT Millionaire.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nossa equipe!