sábado, 26 de junho de 2010

O presidente da Nintendo e o mercado atual


O presidente da Nintendo, Satoru Iwata, em recente entrevista, deu a sua opinião sobre a atual configuração do mercado de games:

"Eu acredito que nós não devemos culpar a má fase na economia como a causa das baixas vendas de jogos eletrônicos. A verdadeira causa disso está relacionada à falta de grandes jogos em que todos gostariam de comprar."

"A coisa mais importante que devemos fazer é combater este problema fazendo jogos atraentes e promovendo boas vendas no fim do ano. Acho que toda a indústria deveria ser mais cuidadosa sobre como devemos agir e como o público em geral percebe isso.''

Concordo com o presidente da Nintendo. O grande problema da indústria atualmente são os padrões de design repetitivos, apresentando games genéricos, apenas com escopo de lucro. Há quem questione o foco em gêneros específicos, como FPS, mas pra mim, jogos como o Bioshock e Deus Ex, mostram que, quando o design é bem executado r combinado com uma boa idéia, grandes obras são feitas. Outro exemplo que me vem a mente é um game que eu também não joguei mais muito cultuado e que pretendo jogar ainda, o Half-Life 2. Porém, FPS é um gênero que vende. Por isso, muitas empresas acham que é só botar uma arma na mão de alguém num sistema de primeira pessoa pra se ter um jogo. Embora seja inegável que a boa vendagem que tem o gênero influêncie algumas decisões da indústria, inclusive o sacrilégio e dascabimento total que é fazer do grande clássico de estratégia X-Com um FPS, pra mim, como eu salientei e exemplifiquei, o problema é o desleixo de diversas empresas que hoje em dia trabalham apenas numa diretriz de lucro a qualquer preço, sem pensar na qualidade. Um exemplo patente de como algumas boas idéias estão sendo corrompidas e mal-executadas em favor de um design prosaico e desleixado, sem uma preocupação de oferecer um polimento no produto para lança-lo no mercado, em favor de um lucro mais fácil, é o Prototype. Prototype é um monumento a uma boa idéia extremamente mal-executada, por oferecer elementos de jogabilidade fantásticos totalmente nublados por uma história ridícula, cenários, inimigos e, principalmente, objetivos repetitivos e trilha sonora genérica. Por isso, como afirmei acima, é irretocável a opinião do presidente da Nintendo, empresa que, embora peque bastante na fiscalização do nível de qualidade de alguns produtos que licencia, tem como histórico um patamar de qualidade altíssimo.

Fonte: Finalboss

Nenhum comentário:

Postar um comentário